A beleza de ser vulnerável.

Há uns meses, eu assisti a palestra da Brené Brown na Netflix que se chama: “The call of courage”, e aproveitei também para ver o TED dela: “The power of vulnerability“. Eu me apaixonei tanto por tudo que ela dizia, que assisti umas 3 vezes na mesma semana. Eu recomendo muuuuito! Ela é simplesmente maravilhosa! ❤ E nesse post, vou tentar resumir o que EU entendi de tudo que foi passado ali.

O que é vulnerabilidade?

Acho que a primeira coisa que devemos entender é que vulnerabilidade não é fraqueza e que não existe vulnerabilidade sem impor limites. Na verdade, a melhor maneira de medir sua coragem é através da sua habilidade de ser pouco ou muito vulnerável.
Pois é, isso foi um tapa na cara pra mim, eu sempre associei ser vulnerável com fraqueza e que ninguém podia me ver sendo “fraca”, mas sabe por que é tão importante ser vulnerável? Porque só através da vulnerabilidade podemos experienciar o amor, alegria e o pertencimento. E é justamente o que viemos fazer nesse mundo! Amar!

“Vulnerabilidade não é ganhar nem perder, é ter coragem de se expor sem poder controlar o resultado.”

Quando não aceitamos a nossa vulnerabilidade, também negamos o amor, o pertencimento e a alegria. E pagamos um preço alto por isso. Somos biologicamente programados para criar conexões, está no nosso DNA. Porém, no mundo atual, a maioria das pessoas querem eliminar todos os riscos e anestesiar a vulnerabilidade, preferem nunca conhecer o real amor ao arriscar sofrer ou se magoar. Estão sempre na defensiva, com medo da entrega. “E se ele(a) me magoar?”, “E se não der certo?”, “E se eu sofrer?”. E sabe qual o remédio para todos esses questionamentos? Aceitar sua própria vulnerabilidade e correr o risco.

Vulnerabilidade é incerteza, riscos e exposição emocional.
E a pergunta que fica é: Você conhece algum ato de coragem que não envolva incerteza, correr riscos ou exposição emocional?

Não é lindo saber que não existe amor sem vulnerabilidade? Que nunca conseguiremos prever exatamente como o outro se comportará, não temos como obrigar alguém a ficar ou gostar da nossa companhia, não existem contratos prontos (por mais que busquemos garantias), não somos robôs, mas temos uma incrível capacidade para o amor se aceitarmos nossa própria vulnerabilidade. ❤

Amar é ser vulnerável. É dar seu coração e dizer: Sei que posso me magoar, mas quero fazer isso. Quero ser vulnerável e amar você”

Beijos! Carol. ❤

#vulnerabilidade #brenebrown #netflix #ted #youtube

Um comentário sobre “A beleza de ser vulnerável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s