Arquivo da categoria: Livros

O Efeito Sombra

Se eu pudesse indicar um livro que resumisse todo o meu processo de desenvolvimento nos últimos meses, agregando psicoterapia e a própria quarentena eu diria que o livro “O Efeito Sombra” se encaixa perfeitamente em todo o contexto, pois tenho percebido que todas as coisas que têm me incomodado nos meus familiares nada mais são do que comportamentos que eu procuro esconder em mim mesmo. O livro trata sobre tentarmos escondermos nossos lados sombrios e como devemos lidar com este efeito.

Eu estava assistindo à uma palestra da professora Lúcia Helena Galvão, onde era dito que nos incomodamos com características que não temos coragem de enfrentarmos interiormente e, se algo nos tira do centro é porque precisamos nos analisar com relação aquilo, pois existe algo por trás que provavelmente irá nos ensinar algo e nos ajudará a crescer.
Acredito que é isso que os autores dos autores  Deepak Chopra, Debbie Ford e Marianne Williamson buscaram ensinar neste livro, eles nos ajudam a ver com outros ângulos as nossas características sombrias e nos ensinam, de certa forma, olharmos com compaixão para cada sentimento gerado por essas sombras.

“Ter um lado sombrio não é possuir uma falha, mas ser completo.”

Deepak Chopra

No post anterior sobre Ansiedade foi mencionado que os padrões de pensamento ansioso se dá juntamente com a formação do EU, este (que é chamado de self no livro) é também o formador de nossas sombras e, segundo Deepak Chopra, cada vez que qualquer aspecto do self for separado, rotulado como mau, ilícito, vergonhoso, culposo ou errado, a sombra ganha poder, pois parte do self foi separada. Por sua vez, a sombra perde o poder quando a consciência pára de se dividir, não havendo compartimentos ocultos ou rochas limosas onde se esconder. Quando a consciência vê a si mesma, permitimos o nascimento de um novo self e até mesmo o nascimento de um novo mundo.

Além disso, é observado que toda essa cultura de vergonha de nossas características sombrias está ligada ao consciente coletivo que permite a criação do que o livro chama “Sombra Coletiva”, que são crenças criadas nos grupos sociais. Um exemplo disso é a pesquisa que indicou que, quando uma pessoa ganha peso, começa a fumar ou adoece, os familiares mais próximos têm 50 % de chance de se comportarem da mesma forma. O inverso também é verdadeiro: se você andar com uma turma saudável, é mais provável que adote um comportamento saudável, ou seja, por sermos seres sociáveis e, muitas vezes, estarmos inconscientes, somos suscetíveis ao contágio e compartilhamento de comportamentos, pensamentos e crenças (Também chamado de Inconsciente Coletivo).

Existem alguns padrões de comportamento característico daqueles que estão sobre o efeito sombra que você pode identificar respondendo o questionário para identificar a força do efeito sombra sobre você clicando aqui. Caso você tiver uma alta identificação com o efeito sombra, os autores recomendam os seguintes passos os quais explico com minhas próprias palavras do que aprendi com o livro e a própria vida:

1. Reconheça sua sombra quando ela trouxer negatividade para sua vida. 

No momento em que o efeito sombra começa agir sobre nós precisamos aproveitar a oportunidade para reconhecermos o que estamos sentindo e darmos a devida atenção a todos os sentimentos que estão surgindo em nós mesmos. É um processo, mas com o tempo e com a prática é possível alcançarmos uma consciência do que está ocorrendo. Algumas vezes serão as pessoas mais próximas que nos darão um “toque” e outras vezes serão pessoas não tão próximas, mas o importante é estarmos prontos para recebermos as observações, procurando evitar as reatividades.

2. Abrace e perdoe sua sombra. Transforme um obstáculo indesejado em seu aliado.

Muitas vezes podemos ficar nervosos porque não atendemos determinadas expectativas e está tudo bem, pois o verdadeiro crescimento se dá através do tempo com as experiências. como mencionei no post sobre mindset de crescimento as pessoas verdadeiramente bem sucedidas são aquelas que apreciam a jornada apesar de todos os obstáculos.

3. Pergunte a si mesmo que condições estão dando origem à sombra: estresse, anonimato, permissão para causar danos, pressão dos colegas, passividade, condições desumanas, uma mentalidade “nós versus eles”. 

Cada vez que aumentamos o sentimento de separação, maior será a força de nossas sombras. Quanto mais procurarmos agir com compassividade e empatia para com o próximo, menor será a força que a sombra terá sobre nós. Quando conseguimos perceber que cada um está fazendo o seu melhor com a consciência que tem no momento conseguimos perceber que todos estamos no mesmo caminho.

4. Compartilhe seus sentimentos com alguém em quem confie: um terapeuta, um amigo de confiança, um bom ouvinte, um conselheiro ou um confidente.

Uma das coisas que mais me ajudaram nesses últimos anos foi poder compartilhar meus sentimentos com aqueles que estão ao meu redor. A cada troca de experiência pude experimentar uma compreensão de mim mesmo e das situações que ocorrem na minha vida. A verdade é que cada um tem uma visão de vida, cada um tem seu ponto de vista e quando expomos nossa situação para os outros temos a oportunidade de recebermos um feedback de quem está em outra perspectiva, que pode nos ajudar a ampliar nossos horizontes.

5. Inclua um componente físico: trabalho corporal, liberação de energia, respiração de ioga, cura interativa. 

Querendo ou não estamos num corpo físico e muitas de nossas emoções podem se originar a partir de nossa postura corporal, por isso é necessário termos um bom condicionamento físico, para termos uma certa consciência se o nosso corpo está procurando nos enviar alguma mensagem para tomarmos cuidado em certas situações, pois muitas doenças são indicadores de que algo está errado em nosso mundo espiritual, mental ou psíquico.

6. Para mudar o coletivo, mude a si mesmo — projetar e julgar “os outros” como malfeitores só aumenta o poder da sombra. 

A projeção é quando acreditamos que o outro está sentindo o que sentimos. Muita vezes projetamos nos outros aquilo que não queremos admitir que sentimos e é nesse momento que precisamos nos perguntar o porquê de estarmos tendo determinados pensamentos. Por exemplo: algumas vezes temos determinadas desconfianças das pessoas que estão ao nosso redor, mas se formos pensar com maior profundidade será que na verdade nós não estamos projetando uma maldade interna? Eu diria que quanto mais desconfiamos dos outros mais precisamos desconfiar de nós mesmos.

7. Pratique a meditação, de modo a experimentar a consciência pura, que está além da sombra.

A meditação nos permite observarmos melhor a nós mesmos tanto interiormente quanto fisicamente, existem muitas comprovações cientificas sobre os benefícios da meditação que podem ser encontrados no post do livro Mindfulness. Além disso, também recomendo o vídeo da Carol para quem quiser começar a praticar e não sabem como.

Enfim, a sombra nada mais é do que o lado sombrio de nossas personalidades, são características que procuramos esconder dos outros ou até mesmo lutamos para não mostrarmos ou temos vergonha quando as demonstramos. No entanto, esconder nossa sombra é a forma mais perigosa que podemos lidar com ela, pois quando este lado sombrio vier à tona poderá causar um estrago muito maior do que se tivéssemos dado atenção o quanto antes. A própria rotulação de nossas características sombrias pode ser algo danoso à nós mesmos. Quanto mais cedo observarmos nossas sombras, quanto mais cedo acolhermos aquilo que nos aflige e irrita, mais cedo chegaremos num nível integração completa do Ser e estaremos mais próximos da verdadeira experiência, o verdadeiro Amor. É o que desejo para todos nós de coração!

Pedro Cruz.