Arquivo da tag: ansiedade

Ansiedade – como enfrentar o mal do século

Augusto Cury (Ph.D.), o autor desse livro, é um psiquiatra que admiro muito não só porque ele tem uma abordagem da psicologia bem diferente (diria até cristã), mas também porque seus livros têm sempre o objetivo de agregar valor para as pessoas que leem, dando exemplos através de metáforas, escrevendo de forma poética e sempre trazendo reflexões profundas sobre a vida, o meio em que vivemos e a educação. Neste livro, o autor fala sobre as causas da ansiedade, mais especificamente a SPA (Síndrome do Pensamento Acelerado), como ela se forma e como está afetando cada vez mais pessoas em todo o mundo devido à falta de preparação para lidarmos com a quantidade de informação cada vez maior.

Segundo o livro, o EU deveria aprender desde a mais tenra idade como se autocontrolar, pois ele é o formador da emoção e gerenciador dos pensamentos. Quem consegue ter uma boa formação do EU tem capacidade de ser líder de si mesmo. O autor sinaliza que muitos pais delegam as responsabilidades da educação de suas crianças às escolas as quais, por sua vez, se eximem da responsabilidade, falando muito sobre o mundo em que estamos, mas quase nada do mundo que somos. A grande proposta é que a responsabilidade não seja de um ou de outro, mas de AMBOS. A educação de nossas crianças é primordial para que não cresçam hiper pensantes, mas com maturidade emocional para enfrentarem os desafios da vida e terem um Mindset de crescimento . Evidentemente que a escola deve ser um complemento à educação familiar, mas os exemplos dos pais e professores são a forma mais efetiva de se educar os mais jovens.

“Bons pais dão presentes e suportes para a sobrevivência dos seus filhos, mas pais brilhantes vão muito além: dão a sua história, transferem o mais excelente capital, o das experiências.”

Augusto Cury

Nesse post aqui, falamos sobre a capacidade imaginativa dos seres humanos e alguns problemas que podemos criar a partir de histórias criadas em nossas mentes, aqui o autor abrange um pouco mais o próprio pensamento. A velocidade acelerada dos pensamentos é o sinal mais evidenciado da falha na formação do EU e é justamente o pensamento excessivo o causador da síndrome do pensamento acelerado (SPA). Nos últimos tempos estamos tão atolados com atividades e informações que não temos tempo para apreciarmos os momentos ou até mesmo focarmos em uma atividade… eu mesmo muitas vezes me pego ouvindo uma música, enquanto ouço uma palestra, respondo algumas mensagens no celular enquanto estou trabalhando e, então, começo a ter dores de cabeça, que é uma sinalização do corpo gritando para tomar cuidado.

Há muitos tipos de ansiedade; pós-traumática, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), síndrome de Burnout, transtorno do pânico… Porém, a ansiedade produzida pela SPA é mais abrangente, contínua e “contagiante”. Abaixo, estão relacionados alguns dos sintomas:

  • Ansiedade
  • Mente inquieta ou agitada
  • Insatisfação
  • Cansaço físico exagerado; acordar cansado
  • Sofrimento por antecipação
  • Irritabilidade e flutuação emocional
  • Impaciência; tudo tem que ser rápido
  • Dificuldade de desfrutar a rotina (tédio)
  • Dificuldade de lidar com pessoas lentas
  • Baixo limiar para suportar frustrações
  • Dor de cabeça
  • Dor muscular
  • Outros sintomas psicossomáticos (queda de cabelo, taquicardia, aumento da pressão arterial etc.)
  • Déficit de concentração
  • Déficit de memória
  • Transtorno do sono ou insônia.

Além de nos advertir sobre a SPA, o livro também tem o objetivo de nos apresentar parte do trabalho de 15 anos desenvolvido pelo autor chamado Teoria da Inteligência Multifocal (TIM), onde é apresentado o fenômeno RAM (Registro Automático da Memória), o fenômeno de gatilho da memória e as Janelas da memória. O fenômeno RAM é o registro de tudo o que entramos em contato consciente ou inconscientemente; O gatilho da memória é o milésimo de segundo que aciona uma Janela na nossa memória; As janelas da memória são armazéns de informações que caracterizam cada momento de nossas vidas, que formam a nossa memória de uso contínuo e, principalmente, nossa memória existencial.

As janelas da memória são categorizadas em 3 tipos:
Janelas Neutras – contém milhões de informações neutras como informações que são partes da nossa vida e podem ser substituídas no decorrer do tempo ou colocadas na periferia da mente.
Janelas killers ou janelas traumáticas – são zonas de conflito, janelas que assassinam o acesso à outras janelas da memória em momentos estressantes. O Eu se torna prisioneiro de si mesmo e as pessoas ficam irreconhecíveis. Devemos reconhecer as janelas que furtam nosso autocontrole e indagar se temos janelas duplo P (janelas com duplo poder de nos aprisionar psicologicamente).
Janelas Light – Janelas que iluminam o EU para o desenvolvimento de funções mais complexas da inteligência como empatia, resiliência, habilidade de gerenciar a emoção e pensamentos.

A ansiedade vital é natural do ser humano, mas esta se torna um problema quando não conseguimos ter uma vida normal devido às inúmeras janelas acionadas de uma só vez, o que nos deixa com a mente agitada, desenvolvendo a Síndrome do Pensamento Acelerado. O gatilho da memória ativa milhares de memórias durante uma hora e ao mesmo tempo que é um grande auxiliar na imaginação e criatividade também pode ser um grande problema, pois pode se tornar a causa de fobias, obsessões, compulsões e vícios decorrentes da ativação de muitas janelas killers.

Mas porque não é fácil mudar nossas características doentias? Porque a emoção gera janelas killers poderosíssimas que inclusive mudam a nossa personalidade. Uma característica de personalidade precisa de muitas janelas com várias características. Somos viciados não por causa dos acontecimentos em si, mas por causa do Eu que construímos a partir das experiências externas. Para “resolvermos” este problema, bastaria reeditar todas as janelas traumáticas. A ideia do autor é adquirirmos conscientização das nossas histórias mentais, compreendermos porque termos determinadas reações e buscarmos praticar novos hábitos, selecionando melhor as informações e tendo uma vida mais consciente e tranquila.

Algumas das causas da SPA que devemos nos atentar são:

  • Excesso de informação
  • Excesso de atividades
  • Excesso de trabalho intelectual
  • Excesso de preocupação
  • Excesso de cobrança
  • Excesso de uso de celulares
  • Excesso de uso de computadores.

Além de nos atentarmos aos excesso, o autor nos ensina duas técnicas para lidar com a SPA: A primeira, é chamada de “Mesa redonda do EU” que deverá ser utilizada nos momentos de mais tranquilidade e serve para fazermos uma conversa franca do EU com as falsas crenças que nos aprisiona psiquicamente nos momentos de tensão. Além dessa técnica, também é ensinada a técnica DCD (Duvidar Criticar e Determinar) que é indicada para os momentos de crises onde se deve duvidar do controle do medo e de tudo que nos aprisiona psiquicamente, criticar a nós mesmos com relação à nossa rigidez de pensamento e, por último, decidir ter determinação, disciplina para mantermos o foco e lutarmos pela meta de sermos psicologicamente saudáveis.

O livro tem um objetivo de nos alarmar sobre este mal que afeta tantas pessoas no mundo e nos incentiva a termos uma reação mais racional diante dos momentos de tensão. Acredito que existem muitas outras formas que podemos lidar com a ansiedade, particularmente, vejo o Thetahealing como uma terapia extremamente efetiva para lidar com as crenças que acionam a ansiedade, mas também existem outras práticas e terapias que podem ser efetivas como alimentação saudável com menos cafeína e açúcar, exercícios físicos, Yoga, meditação, EFT, Barras de Acess, acupuntura, etc… Enfim, apesar das crises do mundo exterior, meu desejo é que vocês possam, cada vez mais, entrar em sintonia consigo mesmos, que o seu mundo interior esteja cada vez mais em sintonia com a Paz e o Amor.

Pedro Cruz.

PS.: Recomendo também ler os posts sobre o livro Mindfulness e 6 dicas para você não enlouquecer de vez 😉

6 Dicas para você não ENLOUQUECER de vez

[Quer ouvir essa matéria? Meu podcast no SPOTIFY.]

Verdade seja dita, estamos passando por um momento super delicado na história da humanidade e precisamos continuar cuidando da nossa cabeçinha pra não pirar de vez.
NÃO PODEMOS IGNORAR O QUE ESTÁ ACONTECENDO, ASSIM COMO NÃO PODEMOS NOS DESESPERAR.
Na verdade, acho que já estamos enlouquecendo pouco a pouco, mas a maioria disfarça super bem :).
Pra tornar esse processo mais tranquilo, vou colocar 6 dicas de coisas que podem ajudar:

1 – FILTRE INFORMAÇÕES

Cuidado com os excessos. Existem muuuitas informações circulando e fica cada vez mais difícil saber o que é verdade e o que não é, em quem podemos confiar e em quem não podemos. Eu sugiro que vocês busquem informações de pessoas que vocês confiam MUITO; médicos, especialistas, OMS, ministério da saúde, enfim, fontes seguras. Não confie apenas em um áudio que alguém mandou no whatsapp falando sobre o assunto. E muito mais importante do que saber o que filtrar é saber o que compartilhar. CUIDADO ao repassar informações falsas. Eu sei que muitas vezes você tem uma boa intenção, mas pode acabar causando um pânico desnecessário em outras pessoas.

2 – Tenha uma rotina matinal gostosinha

Caso você tenha o privilégio de estar em casa (sei que muitos não conseguirão), aproveita para ter uma rotina produtiva, até pra não sair do ritmo, sabe? O que você gosta de fazer? Gosta de ler, estudar, meditar, fazer yoga, tomar um café da manhã com calma? Veja o que te faz bem e faça. Evite pegar o celular logo pela manhã e se conectar com o mundo ou ligar a TV.
Primeiro, faça as coisas que te fazem bem, depois veja o que está acontecendo no mundo, isso já faz uma diferença enorme na nossa saúde mental.
A minha rotina inclui: journaling, agradecer, fazer perguntas, yoga, meditação e leitura. Só depois que eu faço isso eu me conecto com o mundo.
Veja o que te faz bem e mãos na massa!

3- Aprenda uma coisa nova

Coloque seu cérebro pra funcionar. Saia um pouco dessa imersão de notícias (e não estou dizendo para ignorá-las) e faça coisas diferentes. Tem algum curso online que você pagou e nem fez? Tem cursos gratuitos que você se interessa? Um idioma? Uma mudança na casa?
Se você estiver com sua família, procurem fazer algo divertido, diferente e super legal. Aproveitem esse momento juntos.

4 – Fique um tempo OFF.

Tire um tempinho para ficar totalmente off. Sério, desliga de redes, de tv, de rádio, vai fazer um exercício, ler, respirar profundamente, meditar, fazer nada. Escolha algo pra fazer e determine um tempo para ficar off. Se precisar de ajuda, recomendo o app Forest, nele você cria uma florestinha e você vai plantando suas árvores. Caso você mexa no celular antes do tempo que você estipulou, você mata sua árvore 🙁 não queremos isso, né?
Tenha essas lacunas com um tempo off pra você não pirar.

5 – Mantenha contato com seus amigos e familiares

A gente fica afastado das pessoas que a gente ama e isso pode causar um sentimento de vazio e incertezas por dentro.
Se você mora sozinho, assim como eu, isso pode ser muito mais intenso. Mas, se isso te conforta, saiba que estamos todos no mesmo barco, estamos todos passando por essa transformação planetária, estamos todos quebrando, estamos todos renascendo, reavaliando, sorrindo, chorando… Então, compartilhe com as pessoas que você gosta seus sentimentos, estamos todos em um momento de muita vulnerabilidade. Porém, não se esqueça de que é necessário olhar pra dentro.

6 – Medite

A meditação pode ajudar muito a conter essa ansiedade, esse medo e a estar mais presente. Ajuda também a lidar melhor com essas situações em que não temos nenhum controle e a nos prepararmos para o que está por vir. Vou deixar um post aqui do blog falando sobre Mindfulness escrito pelo Pedro. Clica lá que tem mais detalhes dos benefícios da meditação.

Espero que essas dicas ajudem e nunca se esqueça de que a vida é um ciclo, é movimento, não controle. Isso vai passar!

Beijos, Carol <3